Henrique Saidel

(Curitiba, PR)

orelhões fora do ar

Agora você ouvirá!

17/11 das 12h às 15h

18/11 das 12h às 15h

Terminal Guadalupe, Largo da Ordem (41) 3322-2237 (Praça Santos Andrade) (41) 3323-2655 (Mercado das Flores) (41) 3324-0771 (Passeio Público)

Classificação indicativa: 12 ANOS

Adentrando mais uma vez o mundo das telecomunicações, eis que ressurge, após treze anos, Agora Você Ouvirá!. Performance da palavra, do som e do silêncio, na qual apenas umx artista e umx espectadorx se comunicam por vez. Disque teatro e ouça com atenção. Teatro por telefone, tele-teatro, teatrofone. Seis orelhões simultâneos, espalhados pelo centro de Curitiba: em três deles, atrizes atendem as ligações do público. Em três deles, o público atende a chamada das atrizes, diretamente de Paris, Berlim e Nova York. Disk-teatro, atenda teatro: 10 minutos por ligação. Low-tech: o bom e velho telefone, sobrevivente em meio ao turbilhão de novos aparelhos e plataformas de comunicação. E a pergunta: em tempos de golpes, retrocessos, resistências e desafios, o que pode ser dito ao telefone? O que deve ser dito ao telefone? O que pode ser falado? O que pode ser ouvido? O que deve ser conversado? Você pode participar de duas maneiras: 1) pegue seu telefone e ligue para (41) 3322-2237 ou 3323-2655 ou 3324-0771 e aguarde o atendimento; 2) vá ao Terminal Guadalupe ou ao Largo da Ordem e atenda o telefone que toca. Um terceiro orelhão não-identificado também receberá chamadas: se um telefone tocar ao seu lado, atenda!

Concepção e Encenação: Henrique Saidel Elenco: Ana Wegner, Ciliane Vendruscolo, Cleydson Nascimento, Giorgia Conceição, Luana Navarro e Rafaella Marques Figurinos: Amabilis de Jesus Assistentes: Amanda Macedo, Bianca Marquetto, Fernanda Ricci, Karina Scariott, Leticia Vanzin

Treze anos se passaram desde a estreia de Agora Você Ouvirá! na Mostra da FAP e no Festival de Curitiba. T-r-e-z-e-a-n-o-s. Sim, estamos ficando velhos. Treze anos que nos indagam, perscrutadores: como e porquê remontar um trabalho depois de tanto tempo? O que aconteceu nesse período? O que mudou? O que mudamos? O que permanece? O que ainda somos? Que Brasil, que mundo é esse que nos percorre e atravessa, antes, agora e daqui pra frente? O que ainda há de 2004 nesse 2017? O que ainda há de 64, de século XVII, de medieval nesse 2017? (E o que há de proto-mundo, de futuro?) São outras as urgências, outros os desafios, outros os posicionamentos. Como remontar uma peça sem se prender em fórmulas e recriar uma obra – ou melhor, criar – nos calores do mundo atual? Como reunir novamente parte do mesmo elenco (junto com novos parceiros) e revisitar a mesma proposta (lembrando também que se passaram cinco anos desde o fim da Companhia Silenciosa)? Temos algumas rugas, alguns quilos a mais ou a menos, alguns filhos nos acompanham, não moramos todos em Curitiba, mas aqui estamos e aqui nos (re) encontramos com o público, nos orelhões da capital das araucárias.

Realiza Certas Produções - Incentiva BOSCH