AMOSTRA URBANA é a primeira mostra realizada integralmente em espaços públicos da cidade de Curitiba e acontecerá entre os dias 07 e 19 de novembro de 2017. Com programação estruturada em rede, a mostra contará com apresentações artísticas; oficinas; palestras e Conversas à Mostra: bate-papo entre artistas e participantes. Realizadas em espaços públicos, essas ações têm o objetivo de promover encontros e trocas, incentivando outras formas de habitar a cidade.

Curadoria

É daqui, da terra das Araucárias, deste grande “parque a céu aberto”, da “cidade sorriso toda de acrílico azul pra turista ver”, é de Curitiba que, em meio ao avanço de uma agenda conservadora e elitista, a Amostra lança seu manifesto de resistência. Nessa tentativa de criar fissuras na própria estrutura que viabiliza a produção artística em nossa cidade, a autoridade da curadoria e a velha ideia de oportunidade dada aos artistas devem ser mutiladas em praça pública. O esquartejamento, sob o olhar vigilante, como suplício da própria autoridade e não dos corpos violentados em seu nome.

É preciso estarmos à mostra, expostos, abertos ao encontro, ao desvio e ao fracasso para que possamos sentir, ver e ouvir a cidade e uns aos outros. Para que esse levante da cidade, se instaure como expressão poética de pluralidade, sem sufocamentos.

Planejar este “espaço mostra”: criar mapas, organizar vetores, tecer redes e se perder num grande emaranhado, espalhar papéis pelo chão, lançar novos olhares, multiplicar lugares de afeto, embate e troca, desmembrar, e abrir mão . Numa, quase constante, reconfiguração dessa ação de curar Amostra Urbana, seguimos em atualização.

A curadoria pode ser um convite ao abismo, um risco compartilhado. Um manifesto contra o sucesso, uma ode às tentativas malogradas. Pode se deixar levar pela potência de uma presença, pelo fascínio, pela delicadeza, pela precariedade, pela instauração de interstícios que escapem dos rápidos enquadramentos racionais. Não entendemos essa ação como busca pelo melhor ou pelo que se destaca na cena contemporânea, mas como um olhar para linhas de força, que não sejam simplesmente temáticas, mas cruzamentos e encruzilhadas que possam criar fissuras e possibilidades outras de existência. Recriação da realidade, ficcionalizar e friccionar como resposta à toda a espetacularidade. Combater a espetacularização com a sutileza, no micro, ou reforçando seus contornos e estourando suas cores na mais patética hiper valorização de um espetáculo da Broadway, até que seja compreensível: todas as opressões, mecanizações de nossos corpos e lutas, discursos ideológicos, naturalizantes e lacunares integram o espetáculo. Superespetacularizar, debochar, jogar com a invisibilidade, jogar com as estruturas de poder. Trata-se de afeto, humor e micro-revolução.

Artistas
Coletivo Cartográfico Projeto Corpo, Tempo Movimento Eleonora Fabião Elilson Érica Storer Erro Grupo Estábulo de Luxo e Selvática Ações Artísticas Estúdio de Arte Rebelde Fernanda Eugênio e Ana Dinger Filhas da Fruta Henrique Saidel Jordi Tasso Marina Viana Minimídias Labnômade Moira Albuquerque quandonde intervenções urbanas em arte Vanilton Lakka
Oficinas
Erro Grupo Fernanda Eugênio e Ana Dinger Vanilton Lakka
Conversas à Mostra Programação
Programação Erro Grupo - Oficina Jogadouro Estábulo de Luxo & Selvática - Cabaré Voltei Marina Viana - Amor quandonde - Mensagens de FORA Conversas à Mostra - Mulher na Rua Marina Viana - Festival de Ideias Brutas Jordi Tasso - Cerco Moira Albuquerque - Entre Fios Erro Grupo - Hasard Moira Albuquerque - Bicho Conversas à Mostra - Arte e Repressão no Espaço Público quandonde - Cartas Extraviadas AND Lab Eleonora Fabião - Encontro no Heris Lanchonete e Restaurante Oficina AND LAB Érica Storer - Pra Frente Brasil! Elilson - Gota Filhas da Fruta - radiO atalaiA Vanilton Lakka - Oficina Mono-Blocos Elilson - Pago 4 e 25 Conversa à Mostra - O que tem pra hoje Estúdio de Arte Rebelde - Pornoleitura das Mina Coletivo Cartográfico - Rastros 8 Conversas à Mostra - Participação, Jogo e Tecnologia Henrique Saidel - Agora você ouvirá! Vanilton Lakka - Mono-Blocos Filhas da Fruta - rádiO atalaiA Vanilton Lakka - Mono-Blocos Henrique Saidel - Agora você ouvirá! Projeto Corpo, Tempo e Movimento - O que é estar aqui? Minimídias Labnômade - CartografictiONs Conversas à Mostra - Site specific ou modos de compor com o que há Fernanda Eugênio e Ana Dinger - Metálogo 5 Projeto Corpo, Tempo e Movimento - O que é estar aqui?
Realiza Certas Produções - Incentiva BOSCH